O décimo quinto dia da viagem: 5 de Novembro

Escrevo, no momento, aqui do Dulles Airport, em Washington, DC. Não consegui dormir direito a noite passada. Fui dormir por volta das 20h, porque teria de me levantar por volta das 4h da manhã. Mas daí fiquei pensando no que escrever sobre a educação na Finlândia e me levantei, tomei uma cerveja e fiquei escrevendo até concluir e publicar aqui no Space. Depois vi um pouco de TV e acabei cochilando só por volta da 1h da manhã, já hoje. Todos esses horários são de Helsinki (GMT +2). Por volta das 3h acordei e resolvi tomar banho, fazer a barba, e me arrumar. Por volta das 4h30 desci, paguei a conta, e peguei o ônibus das 4h40 para o aeroporto. Lá peguei a mala que havia deixado no guarda-volumes e fui fazer check-in na Lufthansa. Felizmente a loirinha não se invocou com o peso de minha mala, que estava em 36 kg (32 é o limite). Do check-in fui para a lounge da SAS, tomei um café bom com um pão delicioso e umas fatias de queijo e salame. Por volta de 6h30 fui para o portão de embarque e o vôo saiu no horário, às 7h10, lotado. Chegou às 9h30 em Frankfurt, horário local (GMT +1). Aeroporto bagunçado, em reforma, cheguei num terminal e tive de ir embarcar no outro. Achei a lounge da United, fiquei lá um pouco, mas logo chegou a hora de embarcar (11h, local — 5h, horário de Washington, que era o destino do vôo, que fica GMT -5). O vôo foi tranqüilo, a comida e a bebida no padrão de sempre. Sentei-me ao lado de um funcionário aposentado do Departamento de Estado, que estava voltando de uma missão especial de dois meses, como autônomo, na Jordânia. Conversamos bastante, conversa boa. Cheguei aqui a Washington às 2h, hora local, quase nove horas depois. O vôo demorou mais, por causa do mau tempo e ventos contrários. Estou aqui desde então (depois de passar Imigração e a Alfândega, naturalmente), na lounge da United. Já conversei com a família e com alguns amigos de Redmond e de Salto.. Mue vôo para o Brasil só sai às 21h30 (são 18h). Ainda vou dar uma voltinha na boa livraria que tem aqui.

Gastei meu tempo aqui na lounge convertendo para mp3 os oito CDs de Jean Sibelius que comprei em Helsinki, na Duty Free. Lindos, lindos. Tenho todas as sinfonias que ele fez, mas não me canso de ouvir Finlandia e Valsa Triste — ambas tristes, mas que causam deleite à alma. Um dos CDs tinha Finladia só orquestrada, o outro com a participação de um coral. Fiquei com os olhos cheios de lágrimas me lembrando de quando cantava esse trecho coral no orfeão do Instituto José Manuel da Conceição, em Jandira, SP, sob a regência do Maestro João Wilson Faustini, então meu professor, hoje meu dileto amigo. Estava conversando com o irmão dele, Marcos Cláudio, via Instant Messaging. O Marcos Cláudio era irmão mais novo e estudava também no JMC (ele fazia o Ginásio, eu o Clássico). Não éramos muito amigos na época, mas ficamos depois. Gente muito fina. Estávamos conversando exatamente sobre a Finlandia do Sibelius. Na versão traduzida para o Português que cantávamos o trecho mais bonito dizia: "Descansa oh alma, eis o Senhor ao lado!".

Para uma biografia de Sibelius vide a WikiPedia:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Jean_Sibelius 

Bom… o dia vai chegando ao fim, e a viagem também. Chego amanhã em São Paulo por volta das 10h20 da manhã. Amanhã ainda escrevo um pouquinho para dar um arremate a este Space de viagem.

Em Washington, 5 de Novembro de 2007

Advertisements

About Eduardo Chaves

| Writer | Public Speaker | Consultant | Areas: | Education | Philosophy | Theology |
This entry was posted in Travel. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s